Segunda, 24 de Julho de 2017

Última atualização01:43:52 PM GMT

Você está aqui: FDIM Nota da FDIM pelo 8 DE MARÇO: FDIM 70 ANOS DE LUTAS E CONQUISTAS - 1945 - 2015
Banner

Nota da FDIM pelo 8 DE MARÇO: FDIM 70 ANOS DE LUTAS E CONQUISTAS - 1945 - 2015

E-mail Imprimir PDF
FDIM 8 de Março 2015

8 DE MARÇO - DIA INTERNACIONAL DA MULHER
FDIM 70 ANOS DE LUTAS E CONQUISTAS - 1945 - 2015

No ano de 2015 a FDIM comemora 70 anos de lutas e conquistas.

Somamos nossas energias aos povos de todo o mundo para juntos construirmos um mundo livre, solidário, de Paz Justa e mais feminino.

Foram anos de muitas lutas e mobilizações, em que as mulheres de todo o mundo, a partir de uma iniciativa de nossa entidade em reunião da ONU, conquistamos a constituição do Dia Internacional da Mulher.

Nesse 08 de março as mulheres da FDIM estão coordenando as nossas ações na luta anti-imperialista, contra o fascismo, contra todas as formas de ocupação, agressão, guerras, invasões e bloqueios, nos comprometendo a derrotar todas as formas de opressão da face da terra. Estamos alertas e mobilizadas contra as tentativas desestabilizadoras do Império e seus asseclas, nos opomos à expansão da OTAN na Europa Oriental, que ameaça desencadear novas guerras.

Enquanto a agressão militar contra as mulheres e os povos mostram a insanidade dos agressores e recrudesce as ações fascistas na Europa, ao mesmo tempo, se apresenta a face de uma crise estrutural profunda que não consegue mais dar soluções, respostas e desenvolvimento para os povos do mundo, levando os trabalhadores e trabalhadoras às ruas para lutarem por seus direitos, democracia, liberdade, soberania e Paz Justa.

Nos últimos meses, a crise profunda da política neoliberal é marcada por enfrentamentos populares em várias frentes, deixando marcas e efeitos sobre a economia neoliberal e os destinos de povos e nações.

Nossa luta cresce em todo mundo contra as flexibilizações e precarizações nos direitos adquiridos pelos trabalhadores, contra uma politica econômica em crise, que paga, discriminatoriamente, duas vezes menos para as mulheres pelo mesmo trabalho realizado, numa política agressiva de desqualificação das trabalhadoras enquanto cidadãs, tentando transforma-las em cidadãs de segunda categoria.

Os chamados ajustes estruturais e políticas de austeridade, tais como cortes de gastos públicos e privatizações imposta pebiralos Estados Unidos, por BCE, FMI e Comissão Europeia, infligem um sofrimento insuportável para milhões de mulheres na Europa e em outras partes do mundo. Somos contra a privatização e desmantelamento provocado pelo chamado Sistemas Nacionais de Bem-Estar, que promovem flexibilizações das conquistas e direitos, com reflexos destrutivos das economias no mundo todo..

O capitalismo e suas sucessivas crises econômicas, aventuras militaristas, tentativas de interferência e dominação dos povos, não é solução para os problemas dos povos em toda parte do mundo, é antes a sua causa.

A nossa luta e mobilização, com raça, determinação e compromisso, é vital contra a pobreza, o desemprego em massa, a desigualdade salarial, a insegurança, o trabalho temporário flexível e a falta de contratos sociais, o corte de benefícios sociais e pensões para as mulheres, a violação do direito à saúde, educação, a discriminação de todo tipo, como o assédio no trabalho, a desatenção à maternidade, à saúde reprodutiva e ao parto, à violência, a destruição do meio ambiente, a diminuição da igualdade de direitos.

Saudamos e felicitamos as mulheres e o povo cubano pela volta dos 5 heróis cubanos ao seu país soberano e a suas famílias, uma conquista memorável.

Reafirmamos nossa Solidariedade Internacional e nosso compromisso com a Paz justa às companheiras da Palestina, Síria, Libanesas, Saharauis, Venezuelanas, Colombianas e RPDC.

Nós, organizações de mulheres da FDIM, lutamos em defesa dos direitos, da igualdade, pelo emprego e por salário igual para trabalho igual, por uma sociedade de justiça social e de Paz Justa por unidade e solidariedade com as mulheres do mundo todo que lutam por uma vida digna e por serviços públicos de qualidade, por mais presença e participação na política.. Estamos solidários com as mulheres que lutam contra a guerra, agressões e bloqueios, contra as ocupações e provocações militares, para a autodeterminação e a soberania de seus países, para construir um mundo de paz.
.

VIVA O 8 DE MARÇO!
SOLIDARIEDADE INTERNACIONAL E PAZ JUSTA!
SALÁRIO IGUAL PARA TRABALHO IGUAL!
PELA PLENA EMANCIPAÇÃO DAS MULHERES!
VIVA A LUTA DAS MULHERES DE TODO MUNDO!

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar