Sexta, 18 de Agosto de 2017

Última atualização12:37:36 AM GMT

Você está aqui: FDIM Nota da ORFDIM sobre o 25 de Novembro: Ainda é tempo de borboletas
Banner

Nota da ORFDIM sobre o 25 de Novembro: Ainda é tempo de borboletas

E-mail Imprimir PDF
hermanas-mirabal

Em nota, Oficina Regional para América e Caribe da Federação Democrática Internacional de Mulheres relembra as irmãs Mirabal, ativistas dominicanas cujo assassinato brutal em 25 de novembro de 1950 deu origem ao Dia Internacional da Não Violência Contra as Mulheres.

Ainda é tempo de borboletas

A Oficina Regional para América e Caribe da Federação Democrática Internacional de Mulheres se une à reivindicação da luta pela não violência. Nesta ocasião, queremos recordar as irmãs Mirabal, vítimas de ameaças violentas sob o regime de Rafael Leónidas Trujillo (1930-1961). Em 25 de novembro de 1960, apareceu morta a ativista dominicana Minerva Mirabal junto de suas duas irmãs, Patria e María Teresa, e em homenagem às suas mortes este dia foi declarado pela ONU como o Dia Internacional para Eliminar a Violência Contra a Mulher.

As irmãs Mirabal acreditavam que, nas mãos do ditador Trujillo, o país estava destinado à ruína e criaram uma agremiação política de oposição ao governo. Conhecida como 14 de Junho, dentro deste grupo as mulheres se identificavam como "as borboletas".

Duas das irmãs, Minerva e María Teresa, foram presas, violentadas e torturadas em várias ocasiões. Apesar dessas situações, continuaram em sua luta pelo fim da ditadura. Depois de várias prisões, Trujillo decidiu acabar com as irmãs.

"Se me matarem, tirarei os braços da tumba e serei mais forte”. Com esta frase Minerva Mirabal respondia às ameaças do presidente Trujillo. Contavam com uma larga trajetória de luta e resistência. A popularidade das três mulheres, unida ao aumento dos crimes, as torturas e desaparecimentos de quem se atrevia a se opor ao regime de Trujillo, fez com que este assassinato marcasse a história dominicana.

Critérios como os da escritora estadunidense Júlia Álvares, que considerou que este crime mostrou a verdadeira natureza de um governo de três décadas de assassinatos no país caribenho, foram expressos na literatura com o romance O tempo das borboletas (El tiempo de las mariposas em tradução livre), baseado na história das irmãs Mirabal, e que inspirou um filme de mesmo nome.

Passou mais de meio século desde a morte das irmãs Mirabal: “ainda é tempo de borboletas”.

 

Oficina Regional para América e Caribe da Federação Democrática Internacional de Mulheres (ORFDIM)

Tradução do espanhol: Mariana Venturini

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar